Altos e baixos.

Altos e baixos e a busca pela regularidade. No início de temporada, o Santinha enfrentou um Treze embalado e não fez feio. O início do Pernambucano foi animador: dava para sentir a euforia e a esperança da torcida.

O jogo contra o Flamengo foi sofrido. Como disse antes, temos que dar o desconto daquele famigerado gramado. E aí veio o Bahia e a porca torceu a rabichola.

Gerrá, que continua encapelado na vida boa da praia, me mandou algumas observações sobre esse jogo:

“A defesa falhou bastante nos gols. O lateral esquerdo deve ter sido pego em um peneirão do Bueirão. O meio de campo é muito burocrático. Allan Dias e Augusto são uma desgraça. O ataque ainda não tem força, mas o menino Elias se salvou. Apesar da qualidade técnica e da diferença de orçamento, nosso time se mostrou arrumado em campo. Silas mostrou que pode ser útil”.

Gerrá desceu o sarrafo em nosso guarda metas. Creio que com uma zaga desencontrada é difícil julgar plenamente o goleiro. Ainda acho cedo para um julgamento mais severo.

Ontem, contra a famosa zebra do campeonato, o Santinha mandou e desmandou. Uma vitória de 4 x 1 é para ser comemorada, bem como a liderança provisória. Mas até Allan Dias fez o dele. Elias tem meu respeito. Acho que esse menino ainda vai crescer muito. Tem hora que ele fica meio endiabrado em campo e dá gosto de ver. Eis aquela velha garra do Mais Querido.

Estava checando a tabela do pernambucano. Salvo engano, creio que só teremos o prazer inenarrável e incomensurável de retornarmos ao Arrudão no Clássico contra o Do Recife no dia 17 de fevereiro. Sabem o que isso significa?

Meus amigos e minhas amigas, significa que teremos tomado todas no Pátio de Santa Cruz dia 3 de fevereiro no aniversário do Santa Cruz – ainda mais, vou acompanhar meu amigo Juninho no Marco Zero com o maestro Lessa – e que o fígado estará se preparando para o Carnaval. Eita, na verdade já é Carnaval.

Nesse final de semana, estava tomando umas no sítio de meu grande amigo rasta, Jobécio, tricolor coral de sempre. Conheci um delegado lá que é conselheiro do Santinha. Ele me jurou de pés juntos que o gramado já está pronto.

Espero que sim, pois ninguém tem mais o saquitel de ir para a casa de caralho ver os jogos. Vamos ver se o jogo contra o ABC, no sábado, não será transferido para o quinto dos infernos no último momento.

Está mais do que na hora do time encontrar sua torcida em casa. E encontrar uma regularidade que justifique nossas esperanças.

Autor: Zeca

Zeca é professor doutor em Filosofia. O amor pelo Santa Cruz vem de berço. Aos cinco anos o pai já o levava ao Arruda. Escritor e poeta, tem diversos livros publicados. Escreve também no blog Ars Diluvian em que trata de arte, política e ciências humanas. É metaleiro e toca na banda Agelon de Brutal Death Metal. Mora na Boa Vista e sente muito orgulho de estar sempre perto do Pátio da Santa Cruz.

Compartilhe esta publicação

9 Comentários

  1. Jogo contra o ABC no sábado e não o Botafogo!
    Tá vendo aí??? Li o texto todo rs rs rs

    Publicar uma Resposta
    • Meu amigo Marcelo Almeida, obrigado por duas coisas: 1. Pela correção (já feita) e pela leitura. Valeu. \m/

      Publicar uma Resposta
  2. CBF vetou o gramado. Vamos ter que arrastar de novo para o Dubão (era esse o apelido do estádio feito para …)?).
    Guardamos os convenientes cuidados, creio que o time está se arrumando e crescendo. Amarrem Elias num contrato decente. Um novo Keno?

    Publicar uma Resposta
  3. O garoto Elias joga bola sem fazer esforço. Potencial impressionante.

    Publicar uma Resposta
  4. Não entendo de grama não, mas pela foto aí de cima ainda bem que veterano…Sou da opinião de que obra ou tá 100% ou não libera…

    Publicar uma Resposta
  5. Liberar só pra agradar determinados setores dentro do clube também não é legal…

    Publicar uma Resposta

Submeter um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *