Volta por cima

*Texto do cineasta Ugo Giorgetti, publicado hoje no Estadão.

Não gosto muito de pesquisar nem de me preocupar com datas precisas. Mas acho que foi mais ou menos há de dez anos que um clube grande e respeitável começou sua caminhada para o inferno.

Por essa época o Santa Cruz do Recife, caiu para a Série B do Brasileiro. Foi um golpe para sua enorme torcida, mas que não podia saber o que ainda a esperava nas sucessivas temporadas.

O Santa foi caindo, primeiro para a Série C, o que já era uma tragédia para um time tão vitorioso, e depois, último degrau descendente, para a Série D. Pouca gente ouve falar na Série D do Campeonato Brasileiro. Lá é o último círculo do inferno. De lá ninguém volta, dizem os mais aterrorizados pela sua ameaça. De fato, descer para além da D é impossível. Alguns times grandes e tradicionais foram parar na Série B, houve até quem despencasse para a Série C, mas nunca para as profundezas da Série D, que eu saiba. A não ser o Santa Cruz.

Depois de uma derrocada dessas o que sobrou do clube? Um estádio de 60 mil lugares, o Arruda, “o mundão do Arruda”, e uma torcida acostumada a lotá­lo, mas completamente desesperada. O desespero durou pouco. Compreendendo que o Santa só contava com ela, a massa passou a lotar o estádio. Nunca em jogos da Série D, houve tanto público, nunca caravanas de abnegados torcedores se deslocaram do Recife para viajar mais de 500 quilômetros para ver um jogo esquecido por imprensa, televisões e demais órgãos.

Assim aos poucos, num sacrifício alegre, a torcida se impôs o dever de reerguer o Santa. Seu acesso à Série C foi comemorado discretamente. A não ser pela parte da torcida que mais sofria, pelo pessoal do Blog do Santinha, por exemplo, uma espécie de diário do sofrimento e também da alegria e da exaltação de torcer pelo Santa.

Nesse blog há os relatos incríveis das peripécias para ver jogos além da imaginação. O Santa foi caminhando e chegou à Série B: daí houve comemoração. A grande torcida percebeu nessa ascensão um sinal de que as coisas poderiam ser outras. O Santa estava vivo. O Arruda já abrigava lotações incríveis durante todo o tempo em que o time perambulava pela Série C.

Na Série B a coisa continuou como se a caminhada fosse única e o fim da estrada já fosse visível. Desacostumado ao convívio com times importantes a trajetória do Santa na Série B foi cheia de obstáculos.

O sabor da tragédia ainda às vezes pairava sobre o Arruda. Uma derrota inesperada ou surpreendente desencadeava uma nunca inteiramente sufocada desconfiança no pior. Mas a torcida engolia e ia em frente.

Neste ano comecei a achar que a hora tinha chegado quando o Santa trouxe de volta o Grafite, para comandar seu ataque. Não só pela contratação em si, mas pela manifestação da torcida na estreia do jogador: foi de assustar. A torcida em peso comunicava ao time que esperava, ansiava e, mais do que isso, sabia que o Santa tinha ressuscitado. De repente foi como se nada mais pudesse deter a viagem rumo à Série A. Inácio França me mandou duas gravações feitas no aeroporto de Recife na chegada do time depois da vitória por 3 a 0 sobre o Botafogo, no Rio. Era um jogo decisivo, mas não o derradeiro. No entanto, a comemoração era de campeonato. É daquelas imagens que ao vê-­las fica uma vontade grande de estar lá e ver tudo com os próprios olhos. Pensei em ir para Recife ver o jogo final, não pude. Pensei em ir para o último jogo, da festa, da volta por cima, da restauração do time, agora ocupando seu lugar junto aos demais grandes. De novo, não pude.

Não importa. Fica para uma outra vez. Porque haverá outra vez. Depois de ter cumprido essa epopeia, ao ter deixado a Série D e, sempre no campo e às suas próprias custas, voltado à elite do futebol, não me causaria surpresa se o Santa não parasse mais e um dia desses ganhasse também a Série A. Nesse dia vou estar lá.

http://esportes.estadao.com.br/noticias/geral,volta-por-cima,10000003280

Autor: Gerrá da Zabumba

Compartilhe esta publicação

37 Comentários

  1. Excelente texto do Ugo Giorgetti. Os mais consagrados colunistas, esportivos ou não, reconhecem a beleza e simplicidade da nossa torcida. Isso, caros amigos tricolores, Sport e Náutico jamais terão, uma vez que é marca registrada do Santa Cruz Futebol Clube. Oxalá, o grande Alírio consiga modernizar o nosso querido clube sem jamais esquecer a razão da sua existência, a sua plural torcida. Santa Cruz nasceu um clube de futebol, mas tornou-se um movimento social. Parabéns a todos nós.

    Publicar uma Resposta
  2. E PRA BATER BURRONEGRO Ñ FAÇO DOCE Ñ:

    pouco me importa se é do lixão, do Leste ou do Oeste, de Goiás ou da casa de jacutinga: é pau na caçoleta!

    QUERO SER MODESTO MAS MEU TIME Ñ ME DEIXA!

    TÔ rindo à toa:

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    SaudaSanta

    Publicar uma Resposta
    • Tem algum grupo aew do zap?
      Alguém faz pra gente falar do santinha.
      Um abraço.

      Publicar uma Resposta
  3. PERMITAM-ME REPETIR O COMENTÁRIO DO TEXTO ANTERIOR POIS NINGUÉM VAI OLHAR PRA TRAZ APÓS E NOVO E BELO TEXTO DO GERRÁ:

    O PÚBLICO DE ONTEM Ñ FOI MENOR Q 45 mil PESSOAS.

    Onde cabia ainda 15 a 20 mil pessoas no anel superior pra se atingir A LOTAÇÃO MÁXIMA se o anel inferior (aí incluso as sociais) e CADEIRAS (justamente áreas de preços mais caros) estavam SUPER-LOTADOS?

    Tenho imagens das cadeiras e anel inferir/sociais no meu celular, q ñ me deixam mentir! Aliás, assisti o jogo na extrema esquerda das cadeiras-pretas pois ñ pude ir ao camarote q meu filho adquiriu com alguns amigos porque estava LOTADO, haja vista q meu filho resolveu levar a mulher e meus dois netinhos filhos dele ao jogo. Como tínhamos só cota pra 2 ingressos fui pras tb LOTADAS cadeiras cativas.

    O Clube vai sair dessa mas, ainda estamos financeiramente PHUDIDOS: ouvi o Alírio dizer ontem numa rádio q receberá um oficial de justiça, já na 2a feira, pra pagar débitos de (indi)gestões passadas! Daí, ñ tem outra saída: tem q fornecer um borderô mentiroso mesmo. INFELIZMENTE pois isso é uma faca de 2 legumes: pudesse ter divulgado o público verdadeiro de ontem, nosso poder de barganha na 3ª feira, lá na grobo RJ seria potencialmente aumentado. Mas, fazer o q?

    Quanto aos questionamentos aqui do SAMARONE a respeito de preços de ingresso, faria aqui uma analogia com a mensagem retratada por sete deficientes visuais que, perguntados como seria um elefante, responderam:
    1-Aquele q apalpou a tromba: “O elefante é q nem uma cobra”;
    2-O q apalpou os marfins: “Que nada, um elefante está mais pra um touro q qq outra coisa (VTNC)”!
    3-O que pegou no rabo, disse: “Tá mais pruma corda”;
    4-quem pegou nas pernas, “uma bananeira”, nas orelhas “palmeiras”, etc, etc.

    Moral da estória: estavam todos os cegos PARCIALMENTE CERTOS e TOTALMENTE ERRADOS, pois um elefante ñ se assemelha a nada dito por eles!

    Entendo sim a revolta do SAMARONE pois tão logo seja possível e se tenha um software de controle eficaz de venda de ingressos pra TODAS AS DEPENDÊNCIAS do Arrudão, se possa manter segmentos do estádio (pelo menos 10 mil) a preços populares sem q os mesmos Ñ SIRVAM SÓ PRA ENRICAR essa máfia de cambistas. Mas, Ñ AGORA. Porque dependemos sim de rendas. INFELIZMENTE.

    Tivéssemos “perenes” na série “A” q nem a coisa dos infernos, há décadas, com $ garantido até pra eventuais “quedas à segundona”, a estória seria outra. Tal como eles q já colocaram este ano ingressos de até 5 reais e disseram em alto e bom tom q ñ queriam as organizadas presentes em seus jogos.
    Infelizmente, AINDA Ñ TEMOS CACIFE pra isto. Mas, com essa administração séria desse grande timoneiro chamado DELÍRIO MORAES, chegaremos lá. Breve. Podem ter certeza.

    Agora, falando em COISAS SÉRIAS eu queria dizer q JÁ COMPREI MEU vôo pra Guayaquil no Equador pra nossa estreia na Sul Americana e, se vocês ainda ñ compraram? Ñ sei se ainda tem passagens disponíveis. CORRAM ou s terão q ver pela TV! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK.

    É pau, cipó e peia.
    SaudaSanta

    Publicar uma Resposta
    • Meu nobre Arnildo, o texto não é meu! É de Ugo Giorgetti e foi publicado hoje no Estadão.

      Abs.

      Publicar uma Resposta
    • Companheiro Arnildo. Quando o torcedor coral não está no arruda, ele está em casa ou nos bares assistindo os jogos do Santa pela TV, comprando pacotes de per-view, ligando seus aparelhos de televisão, dando audiência e retorno financeiro as redes de TV. porque é um torcedor fiel e apaixonado ao Santinha,logo a sua importância é enorme comercialemte falando, sendo inclusive um dos clubes que dá mais lucro a Televisão de que muitos clubes de serie “A” que ganham 35 milhões inclusive a coisa maldita. Por isso é um argumento forte para termos um aumento de cotas.
      Saudações Corais

      Publicar uma Resposta
  4. Ocorreu um resultado ontem que passou desapercebido por estarmos jogando ao mesmo tempo com o Vitória.

    O São Paulo bateu o Figueirense de virada com gols aos 46 e 49 do segundo tempo.

    Este resultado foi importantíssimo pois eliminou a coisa de brigar pela libertadores.

    Nas hostes rubro negras a vaga na libertadores mostraria superioridade em relação ao acesso do Santa Cruz.

    Dançaram e feio.

    kkkkkkkkkk !!!!!

    Publicar uma Resposta
  5. Meninos!!!! O Santinha tá cá peste!!!!

    Ainda bem q

    Publicar uma Resposta
  6. Menino, o santinha tá cum a gota!!!!
    Ainda bem que ele cresceu na hora certa, porque se tivesse nesse pique desde o começo da competição, nós já estaríamos classificados e campeões desde a 26ª rodada!!!!!

    Publicar uma Resposta
  7. Veja um Boa administração leva ao sucesso

    Fernando Bezerra coelho
    Não ganhou nada mais fez reformas estruturais no Arruda foi importante

    Antônio Luís Neto foi tricampeão e 2 acessos

    Alirio Morais campeão pe acesso a série A isso tudo no seu primeiro ano esse promete esta com todo gás como ele falou rumo a libertadores valeu meu presidente

    Publicar uma Resposta
  8. Belíssima vitória ontem!!

    Mas já pensando no ano que vem, na próxima semana a diretoria tem que priorizar a renovação dos seguintes jogadores, além do Martelotti: Tiago Cardoso, Alemão, Alan Vieira, João Paulo e Luizinho. Depois, o restante do time titular e alguns reservas. Essa urgência é importante, pois a série A termina domingo que vem e aí o mercado vai ficar super aquecido.

    Em contrapartida, sem muita dúvida, devem ser dispensados 13 jogadores: Bruno, Diego Sacomam, Lúcio, João Carlos, Moradei, Bruninho, Vinícius Reche, Pedro Castro, Emerson Santos, Anderson Aquino, Nathan, Diego Campos e Bruno Mineiro. Por baixo, a economia será de uns R$ 150.000.

    O Presidente está projetando um orçamento de 50 milhões, o que acho muito otimista, mas diria que uns 40 milhões é bem plausível. Dessa forma, acredito que dê para manter um orçamento para o futebol em torno de uns 20 milhões, o que daria uns R$ 1.700.000 por mês. Considerando que o orçamento deste ano girou em torno de uns 800.000 e considerando a economia a ser feita com as dispensas em torno de uns 150.000, vejo uma gordura bem interessante (1 milhão/mês) para a manutenção do elenco vitorioso com um aumento digno, além de recursos para contratações nível série A.

    O restante do orçamento (20 milhões) deve ser empregado na melhoria da estrutura administrativa do clube, além da construção do CT!

    Por isso, acredito num 2016 excelente!!!

    Publicar uma Resposta
  9. Esse Alírio é o verdadeiro Presidente arretado. A cada entrevista que dá mostra que pensa grande e tem noção da exata realidade do Santa; e a Exata realidade é de muita dificuldade e luta. O Santa nos últimos anos praticamente teve que ser reconstruído e o processo de reconstrução ainda vai durar um tempo. Vejam que temos que disputar uma série A e nossa lista de prioridades é enorme, e dentre elas coloco uma que talvez poucos concordem comigo, a manutenção do arruda. O estádio está praticamente abandonado, estou vendo a hora de haver uma interdição das sociais e cadeiras porque as ferragens da estrutura estão expostas em muitos pontos e existe infiltração. Eu não entendo de engenharia mas acho que devemos dar atenção.

    O estádio está imundo e praticamente não existe banheiro decente em lugar algum, a não ser no setor de cadeiras e mesmo assim é insuficiente em jogos com público acima de 40.000 pessoas. As calçadas e rampas estão esburacadas.

    Quanto à organização desses jogos com grande público parece que os responsáveis não sabem como funciona a movimentação das pessoas, não tem nenhuma sinalização, passagens obstruídas por carros estacionados. Ontem quase presenciei um cena de esmagamento de uma criança justamente na saída da Sede, onde carros ficam estacionados e o fluxo é muito grande. Será que é difícil entender que nesses jogos, o estacionamento nas áreas internas da Sede deveria ser fechada. É melhor prevenir pra que o nome do Santa não vá parar novamente nas páginas policias com morte de um idoso ou criança na saída do estádio.

    Publicar uma Resposta
    • EXCELENTES COLOCAÇÕES ANTÔNIO.EU COMO NG CIVIL DE GRADUAÇÂO ASSINO EM BAIXO E,

      inclusive, já registrado, recentemente, essas mesmas preocupações, via zapp, ao nosso Presidente. escrevi, na ocasião, que aquele estádio sujo só me remetia àquelas lembranças catastróficas, do fatídico jg das privadas.E Ele é uma pessoa prá lá de sensata q sabe escutar as pessoas e, inclusive, ainda ontem, externou suas preocupações com esses mesmos problemas citados aqui por v, numa entrevista q concedeu.

      Porém, temos pegar “leve” pra quem já colocou 8 milhões lá dentro, do seu próprio bolso, pois SE TUDO É PRIORITÁRIO, NADA É PRIORITÁRIO, concorda?

      Ñ queria estar na pele dele nem por 5 minutos tamanho os abacaxis q ainda tem pela frente! Q Deus o Ilumine pois ele faz por merecer.

      SaudaSanta

      Publicar uma Resposta
  10. Temos que inova em relações a reforços
    No mercado sul-americano um Argentino um uruguaio eles tem raça no sangue

    Publicar uma Resposta
  11. Essa história poderia ser contada de várias formas e por várias pessoas. Com seu toque pessoal, o toque de alguém que vive o Santa Cruz de forma tão apaixonada, Gerrá relata de forma categorical a nossa saga. Como a história não pode ser apagada, que sirva apenas como exemplo de como não se administrar um clube (aqui me refiro especificamente aos anos de 2007 e 2008). O Santa Cruz é do povo, seus dirigentes estão lá para servir a esse povo, só isso.

    Publicar uma Resposta
  12. BOMBA, OS ADVOGADOS DA COISA JA ESTAO ENTRANDO NA JUSTIÇA PRA SER DECLARADO BI CAMPEAO DE TAPETAO
    MOTIVO GANHARAM DO CURINTHIAS

    Publicar uma Resposta
    • BARBIS E SUZIS: Porteiros do G4.

      KKKKKKKKKK

      SaudaSanta

      Publicar uma Resposta
    • Eu acho que o Santa deveria entrar na justiça para disputar um quadrangular final( Corinthians, Atlético-MG e Botafogo), se esses times não quiserem jogar, agente já pode se considerar campeão Brasileiro, quem nem um certo time daqui do Recife.

      Publicar uma Resposta
  13. Sei que estamos em festa e o time jogou muito ontem contra o Vitória, técnica e taticamente, com um volante só e dois atacantes abertos…Mas foi o empresário que disse na mídia que o caso era urgente..Então lá vai…
    Se o empresário de Martelotti quiser usar a mídia pra pressionar torcida contra diretoria pra valorizar seu outorgante, poderá ter uma surpresa…Nada contra uma valorização, é lógico que tem que ter pra todos que interessa…Mas ficar usando a mídia, numa espécie de ameaça velada fica parecendo querer botar em evidência pra ver se vem propostas maiores de fora e botar faca no pescoço…Martelotti foi importante, tem que ser valorizado, merece respeito e merecia continuar, e até espero que continue MAS, espero que não faremos loucuras para mantê-lo…Até porque Técnico depende de resultados e Série A com um volante só e dois atacantes abertos é difícil pra KCT obtê-los…Vai ser preciso muito conjunto… Por isso torço que o técnico fique e todo time e suplentes que mostraram ontem que esse conjunto tá consolidado…MAS…

    Publicar uma Resposta
  14. Acho até que o técnico e os jogadores deveriam ter consciência desse Conjunto numa negociação com a nossa diretoria…Pois na Real, fora do Santa podem até iniciar 2016 noutro time da série A, mas correm o risco de sobrarem para série B de novo em 2016, num Bahia e Goiás, p.ex… Enfim, cada um tem o direito de gerir e conduzir sua vida profissional, e nós torcedores não podemos condenar, só agradecer pelo que foi feito por eles em 2015…

    Publicar uma Resposta
  15. Boa noite, Tricolores da banda do Arruda, esquecemos de citar, que pela primeira vez, na historia a toda poderosa Globo, perdeu a audiência para TV universitária, no domingo a tarde. Algo que fez ela nos procurar para pedir pinico.

    Publicar uma Resposta
  16. Seu Arnildo, Antônio, Fred Arruda e todos os Santacruzenses.

    Pensei numa soluão para o arruda para ao menos essas reormas estruturais tão necessárias. Pelo menos as emergenciais, citadas acima: Naming rights.

    Eu não ligo do Arruda ser chamado de Arena Itaipava Coral por alguns anos. Não sei como seria a questão de contrato se tem cláusula de exclusividade com a Arena, etc. Estando na A com todos os jogos transmitidos…

    Mais uma vez a vilã pode ser a globo, que boicota os Naming Rights aqui no país. Se a empresa não for sua parceira eles simplesmente ignoram. ex: Allianz Parque, chamada apenas de Arena Palmeiras

    Isso pode ser um entrave ao interesse de uma Itaipava, por exemplo.

    Mas é mais uma sugestão a ser levada ao presidente

    Saudações Corais

    Publicar uma Resposta
    • Boa ideia. Inclusive há vários estados pela Europa e EUA que funcionam assim.

      Publicar uma Resposta
  17. Gostaria de salientar pro senhor Marcelo Martelotte, que o único time que não o demitiu na carreira foi o Santa Cruz, que é de longe o lugar onde ele obteve o maior sucesso como treinador. Isso deveria pesar para ele olhar com carinho para a proposta do santa.

    Publicar uma Resposta
  18. Belíssimo jogo, belíssima festa, belíssimo resultado, alegria geral e…grandes desafios e dificuldades pela frente. Pelo que ouvi nas rádios, fica-se sabendo que o presidente Alírio adiantou R$ 8 milhões pra viabilizar o Santa esse ano, e mesmo assim terminamos o ano com salários e gratificações por quitar. Manter-se numa série “A”, enfrentando um grande número de clubes com cadeiras cativas em função das verbas carimbadas da TV, inclusive quando caem para a B, constituirá outra etapa para a saga santacruzense. Como citou Arnildo, são muitas as prioridades, incluindo a do Estádio caindo aos pedaços, e quem tem muitas prioridades não tem nenhuma. O planejamento terá que ser muito bem feito e executado, com os pés no chão e os olhos no infinito, como diz o presidente. O grande desafio é que precisamos inovar e muito para gerar renda para o Santa e preparar a torcida para apoiar o time no pelotão inferior, sem esmorecer. Esse ano, vimos pelo público reduzido, que nós, torcedores, queríamos o time em cima, sem ver a importância de uma corrida de longa distância que requer paciência. Isso será muito mais desafiador na série “A”, onde jogaremos todo o tempo contra equipes muito mais qualificadas e com grana. Ou seja, temos que resgatar na torcida o espírito do apoio irrestrito das famigeradas série D e C. Sem ele o Santa teria sucumbido. Não se tratar de preparar a torcida para aceitar inferioridade e derrotas, mas resgatar o espírito de apoio irrestrito, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença.
    Embora seja muito difícil, o elenco precisa partilhar alguns princípios e compromissos, entre eles ganhos atrelados a resultados. A história do Santa de resgatar jogadores pode ser importantíssimo para atrair atletas em busca de superação, recuperação. A vitrine da série “A” tem que ser muito bem explorada, e o espírito de equipe buscado como condição “sine qua non”. Como dizia Michael Jordan, jogadores podem ganhar jogos, equipes é que ganham competições.
    Quanto a massa coral, como obter renda efetiva e recorrente dela? Primeiro, ampliando o quadro de sócios e garantindo fidelidade. Segundo, buscando formas criativas para obter recursos compatíveis com a capacidade de contribuição dos diferentes segmentos de renda dos torcedores, tanto como sócios, como no preço dos ingressos. Terceiro, pensando em outras alternativas, como por exemplo negociar com as bandeiras de cartões de crédito uma possibilidade de que cada um de nós converta seu cartão num cartão tricolor, com parte da renda destinada ao clube. E muitas outras ideias para um marketing inteligente e inovador. Creio que precisamos de uma estratégia nesses eixos principais: equipe, renda dos sócios e torcedores, partilhamento de uma visão em comum de apoiar e dar sustentabilidade ao time nos bons e maus momentos.

    Publicar uma Resposta
  19. O ressurgimento do Santa passa, necessariamente, por conseguir mais espaço (AINDA) na mídia nacional.
    Alírio, peça, inicialmente, para o setor de imprensa e o setor de marketing mapearem todos os jornalistas, escritores, poetas, cineastas, etc… que demonstraram admiração pelo mais querido.
    Vão aparecer o nome de umas cinquenta pessoas.
    Manda uma camisa oficial para cada uma dessas pessoas.
    Vamos cativar esses formadores de opinião.

    Publicar uma Resposta
  20. Na moral, o que esse Alirio tem feito no santa cruz ja merece um busto por parte da torcida. Ele mostra a grandeza do clube. Que é grande mesmo. Desafio alguém aqui mostrar chororô desse cara. Ja disse algumas vezes e repito: Nos torcedores que estamos devendo a esse cara. Vamos nos associar cambada. R$15,00 nao quebra ninguem

    Publicar uma Resposta
  21. Esse Ugo Giorgeti é um tricolor muito arretado!

    PS: Tricolor cobra coral santa-cruzense das bandas do Arruda!

    Publicar uma Resposta

Submeter um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *